Governo de SP estuda fazer pais de alunos pagarem por objetos vandalizados em escola

Alunos foram apreendidos em flagrante e passaram a noite na delegacia de Barueri. (Foto: Reprodução/YouTube)

O governo de São Paulo pretende fazer com que os pais dos alunos envolvidos no episódio de vandalismo em uma escola estadual de Carapicuíba, na Grande São Paulo, paguem com os reparos de cadeiras e mesas danificadas.

As informações são da jornalista Mônica Bergamo, publicadas em sua coluna no jornal Folha de São Paulo.

Leia também

Na sexta-feira (31), 10 alunos do 7º ano da Escola Estadual Maria de Lourdes Teixeira vandalizaram uma sala de aula, jogaram carteiras e cadeiras no chão e arremessaram livros na direção de uma professora.

Oito dos 10 adolescentes foram apreendidos pela Polícia Civil, autuados por associação criminosa, e devem responder por atos infracionais de dano ao patrimônio público, tentativa de lesão corporal contra a professora, injúria e ameaça.

A ideia é que os pais paguem por mesas e carteiras danificadas ou que autorizem os filhos a fazerem algum trabalho na própria escola. Existe ainda a possibilidade de que os próprios pais ajudem a consertar os itens que os jovens quebraram.

Em entrevista concedida na manhã desta terça-feira (4), o secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, afirmou que o governo estuda propor uma lei que responsabilize alunos ou responsáveis por danos materiais causados no ambiente escolar.

Confira o vídeo do momento: