Governo de SP reserva R$400 mi para concessionárias após suspender reajuste de pedágios

SÃO PAULO (Reuters) - O governo do Estado de São Paulo informou nesta terça-feira que reservou 400 milhões de reais no orçamento para pagar concessionárias de rodovias que deveriam ter valores de pedágios reajustados no início de julho.

No final de junho, o governo paulista anunciou que não vai reajustar neste ano as tarifas de pedágios das estradas concessionadas no Estado, apesar de contratos estabelecerem o direito às 18 empresas afetadas pela decisão.

Na época, o governo de Rodrigo Garcia (PSDB) afirmou que a suspensão do reajuste em pleno ano eleitoral ocorreu "por causa da atual conjuntura econômica e do custo Brasil, com a alta desenfreada dos preços, em especial, de combustíveis".

O governo paulista informou que ainda não houve cifras de compensação acertadas com as concessionárias e que elas serão definidas por áreas técnicas da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), "com base no volume de tráfego pedagiado". Os pagamentos serão bimestrais.

Mais cedo, o jornal O Estado de S. Paulo publicou que o governo reservou 400 milhões de reais para compensar até o final do ano as 18 concessionárias pelos prejuízos causados pelo congelamento das tarifas.

Procurada mais cedo, a Artesp não se manifestou e remeteu o assunto ao governo do Estado.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos