Governo de SP vê multiplicar por 12 número de denúncias por irregularidade na pandemia

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O estado de São Paulo viu multiplicar por 12 o número médio de denúncias diárias recebidas durante a fase emergencial do Plano São Paulo em março, na comparação com fevereiro. Segundo o governo estadual, foram 55.416 chamados no total para combater funcionamento irregular de estabelecimentos comerciais, festas e eventos clandestinos --em fevereiro, 4.332. As denúncias levaram a força-tarefa fiscalizadora a autuar 1,8 mil estabelecimentos e a fechar 943 festas e eventos irregulares somente em março. O governo, sob a gestão João Doria (PSDB), diz também que realizou 837.514 abordagens de pessoas. O levantamento das autoridades aponta ainda que foram apreendidas 12,4 toneladas de drogas, efetuadas 1.140 prisões e 75 apreensões de adolescentes. Houve a captura de 2.307 foragidos da Justiça. Também foram vistoriados cerca de 1,4 milhão de veículos --12.364 eram produtos de roubo e furto. Desde julho, a Vigilância Sanitária estadual fez 238.826 inspeções e 5.315 autuações, além de 274 interdições. Em março, as equipes inspecionaram 33.271 locais e 1.439 foram autuados. Somente na capital paulista, o Procon autuou 206 locais de 1.425 vistoriados. Nos núcleos regionais distribuídos pelo interior, 4.234 locais foram vistoriados e 155 autuados. Os estabelecimentos desrespeitavam as regras de restrição de circulação, uso obrigatório de máscaras e distanciamento social. Segundo o governo estadual, denúncias podem ser feitas pelo telefone 0800-771-3541, pelo e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br e também no site www.procon.sp.gov.br. Veja os números de denúncias recebidas pelo 0800: Julho - 2.604 Agosto - 1.521 Setembro - 1.140 Outubro - 872 Novembro - 1.049 Dezembro - 2.416 Janeiro - 2.734 Fevereiro - 4.332 Março - 55.416