Governo do Sudão corta internet e telefone do país para tentar impedir manifestações contra golpe

·1 min de leitura

Milhares de sudaneses voltaram às ruas nesta quinta-feira (30) para exigir um governo civil nesse país africano controlado pelo Exército. As autoridades, que respondem aos protestos com gás lacrimogêneo, cortaram as comunicações via telefone e pela internet numa tentativa de dissuadir os manifestantes que bloqueiam a capital Cartum.

A cada nova convocação dos simpatizantes do poder civil para se manifestar contra o general Abdel Fattah Al Burhan, que liderou um golpe militar em 25 de outubro, as autoridades põem em prática novas técnicas de dissuasão. O corte da Internet foi usado durante semanas e contêineres bloqueavam as pontes de acesso à capital do país nos protestos do último sábado (25).

Nesta quinta-feira (30), as forças de segurança instalaram câmeras nas principais ruas de Cartum, onde os manifestantes deveriam se reunir. Os militares também cortaram as linhas de telefone pela primeira vez.

Nada disso impediu que milhares de pessoas tomassem as ruas aos gritos de "Não ao poder militar" e "Militares para o quartel!". Protestos foram registrados em Cartum e em outras cidades do país, como Kessala e Porto Sudão, no leste, e Madani, ao sul da capital.

A poucas centenas de metros do palácio presidencial de Cartum, ocupado pelo conselho soberano dirigido pelo general Burhan, as forças de segurança lançavam gás lacrimogêneo contra a multidão.

Apesar disso, até hoje o Sudão continua sem um governo propriamente dito, condição crucial para a retomada de uma ajuda internacional vital para este país, um dos mais pobres do mundo.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Três manifestantes morrem e mais de 100 ficam feridos em protestos contra golpe no Sudão
Premiê do Sudão retoma funções após golpe; defensores da democracia rejeitam acordo
Mulheres sudanesas vão às ruas denunciar estupros durante manifestações

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos