Governo sul africano se divide quanto a veracidade de mulher que teria tido dez gêmeos

·3 minuto de leitura

Na noite desta segunda-feira, dia 7 de junho, a sul africana Gosiame Thamara Sithole, de 37 anos, teria dado a luz 10 gêmeos e, assim, batido o recorde que era de Malian Halima Cissé, que, em maio de 2021, teve 9 bebês no Marrocos. Após uma longa controvérsia quanto a veracidade do episódio, Mzwandile Masina, prefeito da cidade de Ekurhuleni, confirmou nesta manhã, no Twitter, ter encontrado a família de Gosiame e afirmou estar prestando apoio a eles. Segundo a BBC News, um membro do governo teria confirmado o nascimento dos 10 bebês, enquanto outra fonte teria declarado esperar para "ver as crianças".

Apesar de aguardarem descobrir se a história é real ou não, sul africanos tem começado a organizar um Chá de Bebê Nacional (National Baby Shower) para prestar apoio a suposta mãe de 10 gêmeos.

Segundo o marido de Gosiame, Teboho Tsotesi, a família e os médicos esperavam apenas oito crianças, mas foram surpreendidos no momento do parto com mais duas. Ao todo, Gosiame teria tido sete meninos e três meninas. Ela afirmou ao jornal Pretoria News que sua gravidez era natural e que não havia feito nenhum tratamento de fertilização. O casal mora na província de Guateng.

— São sete meninos e três meninas. Ela estava grávida de sete meses e sete dias. Estou feliz e emocionado. Não consigo falar muito — disse Tsotesi, que está desempregado.

O prefeito Masina chegou a sugerir que a reportagem sobre o caso publicado pelo jornal Pretoria News era uma fake news. Porém, ele se retratou nesta quarta-feira e publicou nas redes sociais que o trabalho do governo no dia anterior havia sido uma "piada". Segundo ele, a família da mulher estaria nesse momento recebendo a assistência devida.

Ao longo da tarde de ontem, Phulma Williams, diretora do Departamento de Comunicação do governo sul-africano, afirmou ter entrado em contato com hospitais públicos e privadas da província mas não conseguiu localizar as supostas dez crianças. Na manhã desta quarta-feira, o governo sul africano publicou uma nota pedindo por mais informações sobre o caso.

No mês passado, Gosiame e Teboho deram uma entrevista ao Pretoria News, quando ainda acreditavam serem os futuros pais de oito gêmeos. Inicialmente, os médicos teriam detectado apenas seis crianças, mas descobriram outras duas durante um ultrassom.

— Eu não consegui acreditar. Me senti como um escolhido de Deus. Fui abençoado de ter tantos filhos quando há tantos por ai que não conseguem tê-los — disse Teboho.

A gravidez de Gosiame, se real, é considerada de alto risco e um caso raro, geralmente causado por tratamentos de fertilidade. O estado de saúde dos bebês não foi informado, mas, segundo o jornal, elas devem passar os próximos meses sob os cuidados do hospital.

No início de maio passado, uma mulher do Mali que esperava sete filhos deu a luz à nove crianças, cinco meninas e quatro meninos. Malian Halima Cissé, que havia feito tratamento de fertilização, teve que ser transferida de seu país para o Marrocos, onde teria acesso a um atendimento médico adequado ao elevado nível de risco de sua gravidez.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos