Governo de transição cancela encontro em luto por Isabel do vôlei

A morte de Isabel Salgado, ícone do vôlei brasileiro, causou choque e tristeza no governo de transição.

Do Egito, onde participa da COP27, o presidente eleito Lula escreveu que ela "não foi apenas um símbolo para o esporte, mas também de luta na defesa de seus ideais".

"Seu pioneirismo no esporte abriu as portas para muitas brasileiras. Suas conquistas levaram o Brasil a outro patamar na história do vôlei feminino", acrescentou.

Na segunda-feira, o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin anunciou que Isabel integraria o grupo de trabalho da transição que discutirá a recriação do Ministério do Esporte e a retomada dos incentivos ao setor.

A ex-atleta chegou a participar de um ato da campanha de Lula em São Paulo, no fim de setembro.

"Isabel foi uma referência de atleta autêntica e com senso crítico, antes mesmo de Sócrates e Casagrande. Ela acreditava muito no esporte como instrumento de transformação social", lamentou o ex-ministro Edinho Silva.

A primeira reunião do grupo de trabalho sobre esporte estava marcada para esta quinta-feira. O encontro será cancelado em sinal de luto pela morte de Isabel.