Governo troca comando da diretoria da Funai responsável por monitorar terras indígenas

O governo federal trocou o comando da Diretoria de Proteção Territorial da Fundação Nacional do Índio (Funai). A diretoria é responsável por monitorar terras indígenas, e tem entre suas funções a prevenção de conflitos e retirada de invasores.

César Augusto Martinez deixou o posto, que ocupava desde julho de 2020, e será substituído por Elisabete Ribeiro Alcântara Lopes, que já atuava como assessora da presidência da Funai.

A mudança ocorre em meio ao desaparecimento do indigenista Bruno Pereira, servidor da Funai, e do jornalista inglês Dom Phillips. Os dois estão desaparecidos desde domingo no Vale do Javari, na Amazônia.

Procurada para esclarecer a troca, a Funai ainda não retornou. A exoneração foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União (DOU) e é assinada pela ministra substituta da Casa Civil, Sabá Filha de Oliveira.

Martinez é delegado da Polícia Federal e já foi diretor de Operações do Ministério da Justiça. Também já foi policial militar em São Paulo.

Entre as funções da Diretoria de Proteção Territorial está "monitorar as terras indígenas regularizadas e aquelas ocupadas por povos indígenas, incluídas as isoladas e as de recente contato" e "implementar ações de vigilância, fiscalização e de prevenção de conflitos em terras indígenas e retirada dos invasores, em conjunto com os órgãos competentes".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos