Governo vai atrasar calendário de abono salarial para renovar programa de redução de jornada da MP 936

Geralda Doca
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O governo vai atrasar o calendário de pagamento do abono salarial para renovar o programa de redução salarial, previsto na medida provisória (MP) 936, que vigorou no ano passado.

A decisão foi tomada, nesta terça-feira, em reunião do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) convocada às pressas após o presidente Jair Bolsonaro vetar os planos da equipe econômica de alterar regras do seguro-desemprego para abrir espaço para a reedição da medida emergencial.

Mais cedo, técnicos da equipe econômica chegaram a informar que estava em estudo a edição de crédito extraordinário para financiar o programa, o que deixaria fora do teto de gastos a despesa com as contrapartidas pagas a trabalhadores afetados pelos cortes. Mas o presidente também não gostou a proposta.

Leia a reportagem completa exclusiva para assinantes do GLOBO