Governo vai liberar 4ª dose de vacina para pessoas acima de 50 anos e trabalhadores de saúde

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Ministério da Saúde irá aprovar a aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19 --ou a segunda dose de reforço-- para pessoas acima de 50 anos e profissionais da área de saúde.

O ministro Marcelo Queiroga disse que a pasta aprovará a aplicação da quarta dose para pessoas acima de 50 anos.

Membros da pasta informaram que a nota técnica também irá abranger os trabalhadores de saúde, grupo que inclui os profissionais de saúde --como médicos e enfermeiros, entre outros-- e as pessoas que trabalham na área administrativa.

A medida entrará em vigor com a publicação da nota técnica, o que deve acontecer até a próxima semana.

Até o momento, a quarta dose está liberada para pessoas acima de 60 anos e imunossuprimidos.

"A segunda dose de reforço já está autorizada para [pessoas] acima de 60 anos pelo Ministério da Saúde, e vamos ampliar para acima de 50 anos", afirmou o ministro Marcelo Queiroga nesta quinta-feira (2) na saída de um evento da pasta.

O ministro minimizou o aumento de casos de Covid-19 e a importância das máscaras. Nesta quarta-feira (1), a média móvel de novos casos chegou a 31 mil, o que representa um aumento de 96% em relação à média móvel de duas semanas atrás.

"Há, claro, um aumento de casos porque houve maior flexibilização. Isso não é só no Brasil. Isso é no mundo todo. Nós não vamos acabar com o vírus. Não vamos acabar com a Covid logo, mas temos que continuar a nossa vida."

"Em relação a máscaras, é um direito de cada um fazer o uso da máscara. Nós não impedimos que as pessoas usem máscara. Agora, impor o uso de máscaras, além de não funcionar, é muito difícil de fiscalizar", complementou.

A quarta dose começou a ser aplicada em idosos neste ano. Desde dezembro de 2021, o ministério a recomenda para pessoas imunocomprometidas que tenham 18 anos ou mais.

A ampliação para o grupo de 12 anos ocorreu em fevereiro deste ano.

Está nesse público, por exemplo, quem está passando por quimioterapia contra o câncer, fez algum tipo de transplante de órgão ou de células-tronco, vive com HIV/Aids ou faz hemodiálise.

Alguns estados já começaram a aplicação da quarta dose antes mesmo da recomendação da pasta. Os estados e municípios não são obrigados a seguir as recomendações do governo federal e podem elaborar regras próprias para o combate à pandemia, como reforçou o STF (Supremo Tribunal Federal) em decisão de 2020.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos