Governos de Argentina, México, Colômbia e Chile condenam ataque a sede de poderes no Brasil

Manifestantes bolsonaristas no Palácio do Planalto

(Reuters) - Os governos de Argentina, México, Colômbia e Chile condenaram neste domingo, separadamente, o ataque de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro às sedes dos Três Poderes em Brasília.

Os apoiadores do ex-presidente que não aceitam o resultado da eleição e pedem uma intervenção militar ilegal invadiram o Supremo Tribunal Federal (STF), o prédio do Congresso Nacional e o Palácio do Planalto e depredaram o interior dos prédios.

"Rejeitamos qualquer tentativa contra as instituições democráticas que esta nação irmã estabeleceu", disse o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, em sua conta no Twitter.

Na mesma linha, o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, condenou em sua conta no Twitter os acontecimentos e convocou uma “reunião urgente da OEA se ela quiser seguir viva como instituição e aplicar a carta democrática”.

Enquanto isso, o presidente chileno, Gabriel Boric, disse na mesma rede social que "o governo do Brasil conta com todo o nosso apoio diante desse covarde e vil ataque à democracia".

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, ofereceu apoio incondicional a Lula "diante da tentativa de golpe de estado que ele enfrenta".

(Por Javier López de Lérida)