Grávida, filha de vítima de massacre nos EUA desabafa: 'Sei que ele quer que eu seja forte por sua neta'

O Globo
·2 minuto de leitura

BOULDER, EUA — Kevin Mahoney, de 61 anos, foi uma das dez vítimas de um ataque a tiros em um supermercado da cidade de Boulder, no Colorado, na segunda-feira. A filha dele, Erika, usou uma rede social para se pronunciar sobre morte do pai. Grávida, a diretora de uma rádio pública do estado da Califórnia disse que pretende se manter forte por conta da filha que está a caminho.

"Estou com o coração partido em anunciar que meu pai, meu herói, Kevin Mahoney, foi morto no tiroteio do King Soopers, na minha cidade natal, Boulder, Colorado. Meu pai representava o amor. Estou tão grata por ele ter me acompanhado até o altar no verão passado. Agora estou grávida. Eu sei que ele quer que eu seja forte por sua neta", desabafou.

Na postagem que já teve mais de 140 mil curtidas no Twitter, Erika ainda agradeceu a polícia local pelo suporte que recebeu e acrescentou: "Eu te amarei para sempre, pai. Você sempre estará comigo".

O suspeito do ataque foi identificado como Ahmad Aliwi Alissa, um homem de 21 anos, que enfrentará 10 acusações de assassinato. Ele entrou na loja durante a tarde de segunda portando um fuzil AR-15, um revólver e uma veste de proteção e, na sequência, matou todas as vítimas em quem disparou. Sua nacionalidade não foi informada, mas, de acordo com o procurador-geral da região, Michael Dougherty, Alissa "viveu a maior parte de sua vida nos Estados Unidos" e atualmente morava na cidade de Arvada, a cerca de 30 km de Boulder.

Segundo a chefe da polícia local, Maris Herold, as demais vítimas são Denny Strong, 20 anos; Neven Stanisic, 23 anos; Rikki Olds, 25 anos; Tralona Bartkowiak, 49 anos; Suzanne Fountain, 59 anos; Teri Leiker, 51 anos; Eric Talley, 51 anos; Lynn Murray, 62 anos; e Jody Waters, 65 anos.

A identidade de Talley, policial que trabalhava há 11 anos em Boulder, já havia sido divulgada na segunda-feira. Ele foi o primeiro a ingressar na cena do crime.