Grávida na época, Rita Lee revela ajuda de Elis Regina para sair da prisão: ‘Rodou a baiana na delegacia'

·2 minuto de leitura

Presa em 1976, assim que descobriu estar grávida do primeiro filho, Rita Lee contou com a ajuda de quem menos esperava para sair da cadeia. A cantora conseguiu ser libertada graças ao esforço feito por Elis Regina, que "rodou a baiana" na delegacia ao ir visitá-la. O episódio que uniu duas das maiores artistas da música brasileira foi contado por Rita numa live com o amigo Ronnie Von.

"Fiquei grávida e fui presa. Foi um carma louco. A primeira vez que engravidei na vida fui presa inocentemente. Naquela época dos festivais da Record, Mutantes e Tropicalismo, Elis passava pela gente virando a cara. Ela fez parte daquela passeata contra o uso da guitarra elétrica na música brasileira. A última pessoa que eu esperava que fosse me visitar na cadeia era a Elis. Quando o carcereiro falou: 'Oh, Ovelha Negra, tem uma cantora famosa aí que está rodando a baiana, dizendo que vai chamar a imprensa. Ela quer te ver. Aí o delegado mandou te chamar'", contou Rita, que saiu da cela ao encontro de Elis Regina, sem saber de quem se tratava.

"Eu fiquei esperando, não sei, uma Nossa Senhora do Rock, e, de repente, vejo a Elis com o João Marcelo, dando a mão para ele, assim tão pequenininho. Ela soltou a mãe do filho e me deu um abraço. Perguntou como eu estava, que tinha sabido pelo jornais que eu estava grávida e disse que eu estava muito magra. Aí ela começou a falar duro com os policiais: 'O que vocês estão fazendo com ela?'. O que ela berrou, o que ela aprontou lá dentro. E você pensa que os caras falavam alguma coisa? Não falavam nada. Ela baixinha cobrando: 'Eu quero um médico já. Se não vier já, eu chamo a imprensa. Ninguém mexia com a Elis. Ela era do Olimpo. Que mãezona. Mandou que comprassem comida para mim, deu dinheiro e ainda pediu troco (risos). Me ajudou como se fosse uma amiga de infância".

Leia também: Mãe de Neymar posta de Cancún, no México, onde está com Tiago Ramos, após reconciliação

Na época, Rita Lee estava grávida de Beto Lee, o primeiro de seus três filhos. Ele nasceria em março do ano seguinte. Segundo a própria cantora, ela foi presa por uso e porte de maconha injustamente. Rita alegou que não fazia uso da droga na ocasião por causa da gravidez.