Grécia recebe 500.000 máscaras oferecidas pela China

Viajante no aeroporto de Atenas

Um avião proveniente da China pousou neste sábado no aeroporto internacional de Atenas transportando 500.000 máscaras de proteção respiratória, constatou um fotógrafo da AFP.

Os ministros do Desenvolvimento e da Saúde, Kostis Hadzidakis e Vassilis Kikkilias, estavam presentes no aeroporto para receber este lote, oferecido pela companhia pública de eletricidade chinesa State Grid e pela Admie, empresa grega de distribuição de eletricidade, da qual a State Grid possui 25% do capital.

O avião chegou diretamente da China, segundo os responsáveis aeroportuários gregos.

O lote inclui, sobretudo, máscaras FFP2, que serão distribuidas aos hospitais, segundo a mesma fonte.

Pequim e Atenas desenvolveram há mais de uma década importantes relações comerciais, principalmente depois que grande parte dos terminais portuários do porto de Piraeus (perto de Atenas) passou ao controle da gigante chinesa Cosco.

Com seu sistema de saúde sofrendo de problemas crônicos e com a recente crise da dívida (2010-2018), a Grécia enfrenta uma escassez de equipamentos médicos e, principalmente, de máscaras.

A pandemia de coronavírus (Covid-19) matou dez pessoas no país nos últimos nove dias, enquanto 495 casos foram registrados, sendo os testes de triagem realizados principalmente em pacientes suspeitos.

Desde a primeira morte, em 12 de março, o governo adotou medidas estritas para limitar "viagens desnecessárias", indo do fechamento de estabelecimentos de ensino, parques e instalações de entretenimento até a proibição de reuniões de mais de dez pessoas.

O Ministério da Defesa Civil continua instando os cidadãos a "ficar em casa", alertando que o confinamento geral será decidido se essas recomendações não forem seguidas.