Grammy 2021 será adiado por avanço da pandemia nos EUA, diz revista

O Globo
·1 minuto de leitura

Marcado inicialmente para 31 de janeiro, o Grammy 2021 será adiado. A Academia da Gravação ainda não fez o anúncio oficial, mas a revista americana "Rolling Stone" crava o adiamento, citando "múltiplas fontes" internas da associação.

O motivo, naturalmente, é o avanço da pandemia de Covid-19 nos Estados Unidos, uma vez que a cidade de Los Angeles, onde a festa é realizada, é um dos epicentros da crise sanitária americana. Nesta segunda-feira (4), segundo o jornal "Los Angeles Times", a Califórnia registrou um recorde de novos casos, com 74 mil infectados pelo novo coronavírus.

A nova data ainda não foi definida pelos organizadores, mas as fontes da "Rolling Stone" sugerem que a premiação será realizada em algum fim de semana de março.

A ideia original da Academia já era fazer uma festa limitada para 2021, sem qualquer público presente e recebendo apenas apresentadores e artistas que fossem se apresentar durante o Grammy. Nem mesmo os indicados estariam presentes no teatro, seguindo o que aconteceu com o Emmy, quando os troféus foram distribuídos remotamente.

O Grammy 2021 tem suas indicações lideradas pela cantora Beyoncé, que disputa em nove categorias. Os membros da Academia tinham até esta segunda-feira (4) para registrar seus votos.

Procurados pela "Rolling Stone", os representantes do Grammy ainda não responderam.