Grande SP começa a organizar esquema para vacinação de idosos

FÁBIO MUNHOZ
·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* CAMPINAS, SP, 1801.2021 - Enfermeira prepara dose da Coronavac no HC de Campinas (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
*ARQUIVO* CAMPINAS, SP, 1801.2021 - Enfermeira prepara dose da Coronavac no HC de Campinas (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As prefeituras da Grande São Paulo já começaram a se organizar para a vacinação de idosos acima de 90 anos, que está prevista para começar na próxima segunda-feira (8).

As 587,1 mil unidades da Coronavac que serão usadas para garantir a primeira dose às pessoas com mais de 90 anos começaram a ser enviadas na segunda-feira (1º) pelo governo do estado, gestão João Doria (PSDB).

No dia 15, está previsto o início da campanha entre os idosos com 85 a 89 anos. Ainda não há data definida para aplicação na faixa entre 80 e 84 anos. Na segunda-feira passada, a coordenadora do Plano Estadual de Imunização de Imunização de São Paulo, Regiane de Paula, afirmou que, dependendo da velocidade em que novas doses fiquem disponíveis para utilização, esse público poderá começar a ser vacinado ainda em fevereiro.

Na capital, faltando menos de uma semana para o início da aplicação em idosos, a gestão Bruno Covas (PSDB) ainda não divulgou como será a estratégia de vacinação na cidade. A Secretaria Municipal de Saúde espera ter o plano pronto nesta quarta-feira (3).

Algumas cidades optaram por concentrar a imunização em grandes espaços, sem utilizar as UBSs (Unidades Básicas de Saúde). É o caso de Guarulhos, que planeja ter quatro grandes bolsões de vacinação, e Suzano. Os locais, porém, ainda não foram divulgados.

Em Mauá (ABC), os idosos com mais de 90 anos serão imunizados em suas próprias casas. Já São Caetano, na mesma região, fará o atendimento nas UBSs, mas oferece a possibilidade de agendamento por meio do site oficial da prefeitura. Em Diadema, Santo André e em Osasco, por outro lado, a vacinação será feita nas próprias unidades básicas.

Outra estratégia estudada pelas prefeituras é a criação de sistema drive-thru, em que a aplicação é feita sem que os idosos tenham de descer do carro. Esse modelo foi utilizado no ano passado durante a campanha de vacinação contra a gripe. A capital paulista deverá usar o estacionamento do estádio do Pacaembu para a campanha, segundo reportagem da TV Globo. A Secretaria Municipal de Saúde não confirmou a informação até o fechamento desta edição.

Para agilizar o atendimento, o governo do estado orienta aos cidadãos que façam um pré-cadastro no site Vacina Já. O procedimento não serve como agendamento, mas a Secretaria da Saúde afirma que o preenchimento do formulário reduz em 90% o tempo de espera no dia da imunização.