Grávida de 7 meses morre depois de tomar remédio para abortar

·1 min de leitura
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook
  • Namorado foi preso em flagrante

  • Casal foi a pousada no dia anterior

  • Pais encontraram filha morta

Uma jovem de 20 anos grávida de sete meses morreu depois de usar um medicamento para abortar, em Votorantim, no interior de São Paulo. Seu namorado, de 22 anos, foi preso em flagrante suspeito de auxiliar a namorada. O caso foi registrado nesta terça-feira (26).

Ana Carolina Pereira Pinto foi encontrada morta pelos pais na casa onde viviam. Segundo o boletim de ocorrência, a família achou a jovem em seu quarto. De acordo com o relato, os pais entraram no quarto porque o alarme da filha começou a tocar e, como ela não desligava, foram verificar qual era o problema.

Conforme os pais contaram à polícia, a jovem teria feito o uso do remédio em uma pousada em Sorocaba, em que estava com o namorado, no último domingo (24).

No dia seguinte, segunda-feira (25), Ana Carolina enviou mensagens ao companheiro relatando dores e mal estar. O rapaz respondeu pedindo para que ela não contasse aos pais e que "resolveriam no dia seguinte".

A jovem, infelizmente, não resistiu. O namorado foi preso em flagrante e levado para a delegacia de Votorantim, onde está à disposição da Justiça.

O corpo de Ana Carolina será velado nesta quarta-feira (27), as 13h, na Ossel de Votorantim.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos