Grávida é atropelada e arrastada com carro pelo ex em BH

·2 min de leitura
Grávida foi atropelada e arrastada pelo ex
Grávida foi atropelada e arrastada pelo ex

A Polícia Civil de Minas Gerais, deteve um homem de 49 anos, suspeito de atropelar e arrastar a ex-mulher, grávida, de 44, após discussão na noite deste domingo (24), no bairro Morro Alto, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Grávida de 9 meses, a vítima que não quis ser identificada, disse à reportagem G1 Minas que tudo começou quando ela foi receber a filha de 9 anos que estava passando o feriado com o pai em uma cidade do interior de Minas. Segundo a mulher, ela se aproximou do carro e questionou o ex sobre o motivo de ele não ter atendido aos telefonemas dela para saber notícia da menina, durante o fim de semana.

"Durante a discussão, uma mulher que estava no banco do passageiro meu deu um soco e me agarrou pela gola da camisa. Enquanto isso, ele arrancou o carro e eu fui arrastada por uns 100 metros. Minha filha viu tudo, foi muito triste. Fiquei preocupada com a saúde do meu bebê", contou a vítima.

Após as agressões o homem fugiu e os vizinhos da vítima, que testemunharam tudo, acionaram a Polícia Militar.

Horas depois, o suspeito foi localizado, na casa dele. À polícia, ele disse que não tinha visto a mulher no momento em que saiu com o carro.

A vítima foi socorrida e levada para o Hospital Risoleta Neves, com contrações e ferimentos nos joelhos e pernas. Ela passou por exames e foi liberada.

"Ele é pai da minha filha e da bebê que está prestes a nascer. Tivemos uma recaída e engravidei. Filho é para sempre, mas o relacionamento, não. Não quero mais saber dele, não foi a primeira agressão que sofri, já pedi até medida protetiva. Eu tenho muito medo do que ele pode fazer", disse a mulher.

A Polícia Civil disse em nota que "o suspeito foi conduzido para as medidas legais cabíveis. A ocorrência encontra-se em andamento na Central Estadual do Plantão Digital e outras informações serão prestadas após a finalização dos trabalhos de polícia judiciária".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos