Kremlin minimiza a não felicitação de Trump a Putin por reeleição

Moscou, 20 mar (EFE).- Moscou não considera como um ato hostil o fato de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não tenha felicitado seu colega russo, Vladimir Putin, após ser reeleito nas eleições presidenciais de domingo, disse nesta terça-feira o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

"Não consideramos que isto seja um ato hostil", afirmou Peskov ao ser perguntado pelos jornalistas.

O porta-voz apontou que o líder russo está recebendo felicitações de governantes estrangeiros.

"Alguns, por questões de agenda não podem ligar, outros por diversas causas", disse.

O porta-voz do Kremlin comentou assim a "não felicitação" de Trump, que em declarações a jornalistas poucos após a vitória de Putin nas eleições apontou que não estava surpreso com o resultado, sem fazer mais comentários.

Putin foi reeleito para um quarto mandato de seis anos com mais de 76% dos votos.

Entre os líderes ocidentais que já o felicitaram figuram a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente francês, Emmanuel Macron, e o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy. EFE