Greve de trens em São Paulo chega ao fim; veja o acordo feito com os trabalhadores

·1 min de leitura
  • A STM e o Sindicato entraram em um acordo e os trens voltaram a circular;

  • Ficou acertada a redução do número de parcelas e antecipação do pagamento de valores retroativos;

  • Aproximadamente 2.500 funcionários pararam desde a madrugada desta terça-feira.

A greve da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), que começou nesta manhã de terça-feira, chegou ao fim. A STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo) e o Sindicato dos Trabalhadores das Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil entraram em um acordo e os trens voltaram a circular. 

No trato, ficou acertada a redução do número de parcelas e antecipação do pagamento de valores retroativos, além de revisão dos cortes de funcionários grevistas. 

Na proposta anterior, o governo iria pagar o retroativo em 10 parcelas a partir de fevereiro de 2022. Agora, no novo acordo, serão cinco parcelas pagas entre outubro e dezembro deste ano, e fevereiro e março do ano que vem.

Leia também:

Trabalhadores da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e pararam as linhas 11-Coral, 12-Safira, e 13 Jade. Juntas, atendem 560 mil passageiros por dia útil. 

A paralisação foi votada em assembleia realizada nesta segunda-feira (23) e aproximadamente 2.500 funcionários pararam, segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil.

A determinação da Justiça do Trabalho é que os funcionários mantenham 70% do efetivo nos horários de pico -das 5h às 9h e das 17h às 20h- e 50% nos demais horários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos