Greve dos funcionários do BB teve 18 agências fechadas no Rio e unidades funcionando sem caixas

Stephanie Tondo
·3 minuto de leitura

A greve dos funcionários do Banco do Brasil, nesta sexta-feira (dia 29), encerrou o dia com 18 agências fechadas no estado do Rio, além de unidades funcionando em esquema de contingenciamento e sem atendimento nos caixas. Os bancários também fizeram manifestações na porta de algumas agências, com entrega de uma carta aos clientes, explicando sobre os motivos da paralisação.

A categoria é contra a reestruturação anunciada pelo Conselho de Administração do Banco do Brasil, que prevê o fechamento de 361 unidades e um plano de demissão voluntária de cinco mil funcionários. Segundo a instituição, a adesão aos programas de desligamento incentivado oferecidos pelo BB é de caráter voluntário.

— Várias agências abriram sem os caixas, um protesto porque a direção do Banco do Brasil quer acabar com a função em todo o país, reduzindo os salários de 11 mil trabalhadores em um terço. Ficou claro como é inviável essa reformulação. Na semana que vem, vamos organizar novas mobilizações. O Banco do Brasil não pode ser destruído — afirmou Monique Saad, diretora do Sindicato dos Bancários Rio.

O fim da função é justificada, segundo o BB, pela "significativa redução nas transações em guichês de caixa (-42%), enquanto o uso do mobile praticamente dobrou no mesmo período e já responde por 86% das transações, junto com o internet banking".

De acordo com o Sindicato dos Bancários Rio, foram fechadas as três agências do BB na Tijuca e a do Grajaú, na Zona Norte, além das unidades do Catete, Laranjeiras, Jardim Botânico e Voluntários da Pátria (Botafogo), na Zona Sul. Também ficaram sem funcionar as agências de Pedra de Itaúna, no Recreio, Zona Oeste do Rio, e a da Cinelândia, no Centro da cidade.

Na agência do BB na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, na esquina com a Rua da Assembleia, foi feita uma encenação teatral ironizando os gastos de R$ 15 milhões pelo governo Jair Bolsonaro com a compra de leite condensado.

Bancários de outros municípios do estado também participaram da greve, com o fechamento das agências da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), além das unidades de Nova Iguaçu, São João de Meriti, Belford Roxo, Mesquita, Avenida Amaral Peixoto (Niterói), Rua Getulio Vargas (Niterói), e Queimados.

Em outras unidades, o atendimento ao público foi contingenciado, como nas agências de Duque de Caxias em Xerém, Santa Cruz da Serra, Av. Brigadeiro Lima e Silva e Av. Presidente Vargas.

O banco não se pronunciou sobre a paralisação dos funcionários, nem informou quantas agências foram fechadas no estado e no país.

Em nota, o BB disse que o conjunto de ações anunciadas no dia 11 buscam "adequar a rede de agências ao aumento do comportamento digital de seus clientes e à necessidade de ampliar o atendimento especializado, especialmente o voltado ao agronegócios, que contará com mais 14 agências exclusivas e novos 276 gerentes de atendimento dedicados. As ações também buscam aumentar a eficiência nas atividades da empresa, garantindo a sustentabilidade dos negócios".

A instituição ressaltou ainda que possui uma das maiores redes de atendimento no país, com 5,4 mil agências e postos de atendimento, e ampliará sua rede de correspondentes bancários, hoje com mais de 11,1 mil pontos, mantendo sua presença nos 4.883 municípios de atuação.