Após greve geral, Temer confirma apoio a reformas e lamenta bloqueios

Brasília, 28 abr (EFE).- O presidente Michel Temer confirmou nesta sexta-feira sua intenção de avançar nas reformas promovidas por seu governo após a jornada de greve geral em grande parte do país nesta sexta-feira e que teve confrontos entre manifestantes e a polícia no Rio de Janeiro.

"O governo federal reafirma seu compromisso com a democracia e com as instituições brasileiras. O trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará, com debate amplo e franco, realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional", disse o presidente em um comunicado.

Temer lamentou também o que chamou de "atos isolados de violência" e os "graves incidentes" ocorridos durante as mobilizações no Rio de Janeiro, onde alguns ônibus foram queimados e houve distúrbios no centro da cidade.

O presidente ressaltou que as manifestações políticas convocadas hoje "ocorreram livremente em todo país" com "a mais ampla garantia ao direito de expressão, mesmo nas menores aglomerações" e lamentou os bloqueios de estradas e avenidas que afetaram a mobilidade urbana.

"(O governo) acredita na força da unidade de nosso país para vencer a crise que herdamos e trazer o Brasil de volta aos trilhos do desenvolvimento social e do crescimento econômico", afirmou. EFE