Greve de professores contra protocolo de testes de Covid-19 deve ter 75% de adesão na França

·2 min de leitura

A imprensa francesa informa nesta quarta-feira (12) que a greve de professores prevista amanhã nas escolas em todo o país deve ter forte adesão. O ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer, é alvo de duras críticas dos docentes, acusado, entre outras queixas, de improvisar na gestão dos testes de Covid-19 e de não fornecer equipamento de proteção adequado para enfrentar a onda da ômicron.

A paralisação nacional pode ser a maior greve vista no setor nos últimos 20 anos, segundo a imprensa. Professores, auxiliares de ensino e até médicos e enfermeiros que fazem as visitas escolares sairão em passeata no início da tarde de quinta-feira, em Paris, para denunciar a política erratíca do ministro da Educação no combate à Covid-19.

O jornal Le Figaro prevê uma adesão de 75% dos professores do ensino fundamental e médio. A metade das escolas em todo o país devem ficar fechadas. O maior sindicato da categoria diz que não se trata de uma greve contra a Covid-19, como disse ironicamente o ministro, mas de uma mobilização para demonstrar as dificuldades enfrentadas nesta quinta onda, principalmente em relação a um protocolo de testes impossível de ser cumprido. Uma grande federação de pais de alunos apoia o movimento.

Testes três vezes por semana

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, tentou remediar o descontentamento, flexibilizando o protocolo, mas o episódio, considerado como uma falta de respeito com os professores, foi a gota d'água de quase dois anos de medidas anunciadas de última hora e protocolos constantemente revistos.


Leia mais

Leia também:
Mais de 50% dos europeus terão contraído a ômicron em dois meses, prevê OMS
Canadá: Québec cria imposto a cidadãos não vacinados contra a Covid-19
Ômicron abala retomada econômica mundial, mas otimismo com "luz no fim do túnel" permanece

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos