Greves contra reforma do sistema de pensões

A França vive esta quinta-feira uma jornada de paralizações e manifestações maciças contra a reforma do sistema de pensões.

Da capital, Paris, aos quatro cantos do país, mais de 200 cidades são palco de mobilizações para contestar o recuo da idade legal de aposentação, dos 62 para os 64 anos. Um protesto que une também todos os sindicatos.

Jean Luc Mélenchon, líder da França Insubmissa: "Temos de reconhecer a natureza excecional da unidade dos sindicatos, que nos dá uma força considerável. Não há divisões entre nós. É uma das primeiras vezes que acontece, em 15 ou 20 anos."

Todos os setores de atividade são afetados, mas os trabalhadores das infraestruturas de produção elétrica ameaçavam reduzir os abastecimentos como forma de protesto.

Muitas escolas estão de portas fechadas e a paralização afeta também fortemente a rede de transportes públicos.