Greves nos transportes: Setor ferroviário e aéreo com paralisações

Estes dias têm sido marcados por greves nos transportes, um pouco por toda a Europa. O Reino Unido assistiu à maior paralisação na ferrovia em 30 anos e várias companhias aéreas na Europa também decidiram fazer greve esta semana.

Depois de três dias de greve, o sindicato dos trabalhadores ferroviários do Reino Unido promete marcar mais paralisações. Sem acordo com as empresas, os funcionários exigem salários mais altos e estão contra os despedimentos previstos.

Matthew Larkin, funcionário no setor da ferrovia, diz que "não haver garantias de que os empregos estão cá nos próximos anos é bastante enervante.".

As trezes empresas ferroviárias estiveram a negociar com os sindicatos durante os três dias de paralisação mas não conseguiram acordo.

No total, foram perto de 50 mil os trabalhadores a fazer greve, nos três dias. É já considerada a maior no país, em trinta anos. Na terça-feira, apenas 20% dos comboios operaram, o que acabou por afetar um em cada cinco britânicos, de acordo com a conclusão de um estudo.

Greves também 'nos céus'

O sindicato dos trabalhadores da Brussels Airlines também está em greve. Emitiu um aviso de greve de três dias até esta sexta-feira. A companhia aérea foi forçada a cancelar 315 voos que afetam perto de 40.000 passageiros.

O mesmo na companhia aérea Ryanair, a qual está em greve esta sexta-feira, sábado e domingo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos