Grupo alemão Axel Springer vai comprar site Politico por mais de US$1 bi

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Logotipo da Axel Springer em Berlim
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Reuters) - O grupo alemão Axel Springer vai comprar o Politico num negócio que avalia o site de notícias políticas dos EUA em mais de 1 bilhão de dólares, de acordo com uma fonte a par do assunto.

As empresas anunciaram o negócio na quinta-feira, mas não divulgaram os termos. Isso marcou a maior aquisição da Axel Springer até o momento, à medida que a editora alemã cria uma rede global de operações de notícias digitais.

O acordo, no qual a Springer também comprará os 50% restantes de sua joint venture Politico Europe, segue o acordo de 2015 para comprar a Business Insider e um acordo de 2020 para comprar uma participação majoritária na plataforma de boletim informativo de negócios Morning Brew.

Robert Allbritton, o dono do Politico, seguirá como editor do site após o negócio que deve ser fechado até o fim deste ano.

O Politico foi fundado antes das eleições presidenciais dos EUA de 2008 por desertores do Washington Post.

A Springer tem um portfólio de veículos de notícias, incluindo Bild, Welt e Insider, e está em mais de 40 países.

A investidora KKR, que detém cerca de 48% da Springer, vem construindo seu portfólio de ativos digitais e de mídia por meio do conglomerado de mídia alemão.

Separadamente, duas pessoas familiarizadas com o assunto disseram à CNBC que a Springer não estava mais em negociações para comprar o canal de notícias digitais Axios, que foi fundado pelo co-fundador do Politico Jim VandeHei.

(Por Subrat Patnaik e Tiyashi Datta em Bengaluru; Kenneth Li e Krystal Hu em Nova York, e Klaus Lauer em Berlim)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos