Grupo de alto nível da OEA inicia reuniões no Peru para analisar crise

O grupo de alto nível da Organização dos Estados Americanos (OEA) que analisa a crise política no Peru iniciou seus trabalhos em Lima, nesta segunda-feira (21), reunindo-se com representantes do Executivo e do Legislativo.

Os observadores foram convidados, depois que o governo de Pedro Castillo denunciou que um golpe parlamentar estaria em curso. Ele está sendo investigado por corrupção pelo Ministério Público.

"Recebi o Grupo de Alto Nível da OEA para que saibam o que está acontecendo no Peru e como alguns setores querem pôr em risco a democracia e a estabilidade do país com mentiras para atingir uma gestão concentrada em trabalhar pelo progresso e pela igualdade para todos", tuitou Castillo, após recebê-los por duas horas no Palácio do Governo.

O encontro com Castillo foi a primeira atividade da missão, que permanecerá no país até a quarta-feira (23).

A delegação seguiu para o Parlamento, controlado pela direita, onde foi recebida pelo presidente do Congresso e por líderes das bancadas. Do lado de fora, uma grande marcha pró-governo clamava "fechem o Congresso!".

O grupo é composto pelos chanceleres do Equador, Juan Carlos Holguín; da Guatemala, Mario Adolfo Búcaro; do Paraguai, Julio César Arriola; da Costa Rica, Arnaldo André; e de Belize, Eamon Courtenay. Também fazem parte a vice-ministra de Assuntos Multilaterais da Colômbia, Laura Gil; o vice-ministro das Relações Exteriores da Argentina, Pablo Tettamanti; e o paraguaio Eladio Loizaga, como representante da Secretaria Geral da OEA.

Aprovada em outubro pelo Conselho Permanente da OEA, a missão foi enviada a pedido do presidente Castillo, que invocou a aplicação da "Carta Democrática Interamericana".

“Vamos ouvir o governo e a oposição, vamos ouvir representantes religiosos, sindicais, empresariais, profissionais e da sociedade civil”, disse Loizaga, no sábado, em uma mensagem de vídeo publicada no perfil da organização no Twitter, única declaração feita pelo grupo até o momento.

Nesta segunda, a missão também se reúne com membros do Poder Judiciário e de organizações civis.

cm/ljc/dga/tt/mvv