Ataques do regime sírio deixam pelo menos 30 mortos em Ghouta Oriental

Cairo, 17 mar (EFE).- Pelo menos 30 civis morreram neste sábado e dezenas ficaram feridos em bombardeios de aviões militares das tropas sírias contra a população de Zamalka, situada na região de Ghouta Oriental, bastião opositor nos arredores de Damasco (Síria), informou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A fonte disse que os aparatos de guerra tiveram como alvo os civis que fugiam de seus lares em Zamalka para a cidade de Haza, em Ghouta Oriental, dominada pela facção islamita a Legião da Misericórdia, que luta pelo controle da região contra as tropas da Síria.

O Observatório, com sede no Reino Unido mas que conta com uma amplia rede de observadores no terreno, afirmou que, além de Zamalka, os aviões lançaram bombardeios também contra a população de Kafr Batna, onde ontem 64 pessoas foram mortas pelo fogo russo.

Desde o último dia 18 de fevereiro, quando começou uma escalada de violência em Ghouta Oriental, um total de 1.394 civis, entre eles 271 menores e 173 mulheres, morreram por conta dos ataques.

As forças governamentais, que contam com o apoio da Rússia, avançaram hoje na sua ofensiva terrestre, iniciada no dia 25 de fevereiro sobre Ghouta Oriental, da cidade de Yisrin para os arredores de Kafr Batna.

Além disso, a ONG informou que cerca de 10 mil civis, entre eles centenas de mulheres e crianças, escaparam hoje pela manhã de zonas controladas pela Legião da Misericórdia para áreas tomadas pelo regime sírio através do corredor aberto pelas autoridades governamentais em Hamuriya.

Com este número, aumenta para 40 mil as pessoas que abandonaram os seus lares desde ontem à noite em Ghouta Oriental. EFE