Grupo da USP critica postura de novo presidente da Capes, que defende criacionismo

Bruno Alfano
Benedito Guimarães Aguiar Neto, então presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub), durante encontro com Jair Bolsonaro, em março passado; ele foi nomeado hoje presidente da Capes

RIO - O Núcleo de Apoio à Pesquisa em Educação, Divulgação e Epistemologiada Evolução “Charles Darwin” (NAP EDEVO-Darwin), que reúne pesquisadores na área da evolução biológica, publicou em nota que "o chamado 'criacionismo científico' não é reconhecido pelacomunidade científica de nenhum país".

O grupo se posicionou a respeito do tema por conta da escolha de Benedito Guimarães Aguiar Neto, que foi nomeado nesta sexta-feira como presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Benedito é um defensor da teoria do desing inteligente, que defende as discussões sobre o criacionismo. Em uma palestra realizada em outubro do ano passado, quando ainda estava à frente da Mackenzie, ele defendeu que a universidade amplie os estudos sobre a área.

— Queremos colocar um contraponto à teoria da evolução e disseminar que a ideia da existência de um design inteligente pode estar presente a partir da educação básica, de uma maneira que podemos, com argumentos científicos, discutir o criacionismo — disse o novo presidente da Capes.

De acordo com o grupo da USP, "é amplamente reconhecido que o chamado 'design inteligente' ésimples eufemismo do dito 'criacionismo científico', sendo que omesmo exato termo ('intelligent design') já era usado com omesmo sentido no século dezoito por teólogos protestantes, comoJoseph Butler (1692-1752 )".

Ainda segundo os pesquisadores, "literalmente todas as evidências disponíveis corroboram aexplicação da diversidade e estrutura da vida na Terra por meio deprocessos de descendência com modificação e que todos os seresvivos são conectados por relações de ancestralidade comum".

O nome de Aguiar estava sendo cogitado desde dezembro, quando Anderson Ribeiro Correia deixou o posto para assumir a reitoria do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). A exoneração do ex-presidente e a nomeação do novo foram publicadas no Diário Oficial da União desta sexta.

"Benedito Aguiar irá liderar —juntamente com o Conselho Superior da Capes e em constante diálogo com a comunidade acadêmica — a coordenação, vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) no Brasil", afirmou a Capes, em nota oficial.

Leia também:Entenda o que aconteceu no Enem, segundo o MEC, e quais os efeitos sobre o Sisu

Aguiar tem graduação e mestrado em engenharia elétrica pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde também foi diretor do Centro de Ciências e Tecnologia, de 1997 a 2005.

Fez doutorado na Alemanha, na Universidade Técnica de Berlim, e pós-doutorado na Universidade de Washington (EUA), como bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Ele foi reitor da paulistana Mackenzie desde 2011 e também ocupou, entre 2016 e 2019, o posto de presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub).