Grupo da USP critica postura de novo presidente da Capes, que defende criacionismo

Bruno Alfano
Benedito Guimarães Aguiar Neto é o novo presidente da Capes

RIO - O Núcleo de Apoio à Pesquisa em Educação, Divulgação e Epistemologia da Evolução “Charles Darwin” (NAP EDEVO-Darwin), que reúne pesquisadores na área da evolução biológica, publicou em nota que "o chamado 'criacionismo científico' não é reconhecido pela comunidade científica de nenhum país".

O grupo se posicionou a respeito do tema por conta da escolha de Benedito Guimarães Aguiar Neto, que foi nomeado nesta sexta-feira como presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Benedito é um defensor da teoria do desing inteligente, que defende as discussões sobre o criacionismo. Em uma palestra realizada em outubro do ano passado, quando ainda estava à frente da Mackenzie, ele defendeu que a universidade amplie os estudos sobre a área.

— Queremos colocar um contraponto à teoria da evolução e disseminar que a ideia da existência de um design inteligente pode estar presente a partir da educação básica, de uma maneira que podemos, com argumentos científicos, discutir o criacionismo — disse o novo presidente da Capes.

De acordo com o grupo da USP, "é amplamente reconhecido que o chamado 'design inteligente' é simples eufemismo do dito 'criacionismo científico', sendo que o mesmo exato termo ('intelligent design') já era usado com o mesmo sentido no século dezoito por teólogos protestantes, como Joseph Butler (1692-1752 )".

Ainda segundo os pesquisadores, "literalmente todas as evidências disponíveis corroboram a explicação da diversidade e estrutura da vida na Terra por meio de processos de descendência com modificação e que todos os seres vivos são conectados por relações de ancestralidade comum".

O nome de Aguiar estava sendo cogitado desde dezembro, quando Anderson Ribeiro Correia deixou o posto para assumir a reitoria do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). A exoneração do ex-presidente e a nomeação do novo foram publicadas no Diário Oficial da União desta sexta.

"Benedito Aguiar irá liderar —juntamente com o Conselho Superior da Capes e em constante diálogo com a comunidade acadêmica — a coordenação, vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) no Brasil", afirmou a Capes, em nota oficial.

Leia também:  Entenda o que aconteceu no Enem, segundo o MEC, e quais os efeitos sobre o Sisu

Aguiar tem graduação e mestrado em engenharia elétrica pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde também foi diretor do Centro de Ciências e Tecnologia, de 1997 a 2005.

Fez doutorado na Alemanha, na Universidade Técnica de Berlim, e pós-doutorado na Universidade de Washington (EUA), como bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Ele foi reitor da paulistana Mackenzie desde 2011 e também ocupou, entre 2016 e 2019, o posto de presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub).