Grupo de Bolsonaro deseja tirar todos os indicados do PT da Esplanada

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes durante almoço com empresários no Rio de Janeiro 06/08/2018 REUTERS/Sergio Moraes

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) já prepara uma grande mexida na Esplanada dos Ministérios, caso vença a eleição no próximo domingo (28).

A ideia do capitão da reserva é remover de cargos de primeiro e segundo escalão pessoas indicadas pelos ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Segundo informações do Correio Braziliense, a “limpa” não deve se resumir apenas a filiados do PT, já que a maioria deixou o governo desde que Michel Temer assumiu o comando do país, em 2016, mas também àqueles que são técnicos e funcionários de carreira escolhidos para cargos de confiança entre 2002 e 2016.

Ainda segundo o jornal, a equipe do candidato do PSL tem se reunido frequentemente com representantes do governo Temer, sob a coordenação de Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil.

O grupo de Bolsonaro declarou a intenção de cortar 25 mil cargos de confiança, no entanto, só existem 22 mil dessas posições no governo federal. Depois, se falou em eliminar 20 mil dessas vagas.