Grupo de educação abre processo seletivo de trainees exclusivamente para negros

A Yduqs, holding do setor de educação superior, está com inscrições abertas para segunda edição do Programa Trainee 2023 exclusivo para candidatos autodeclarados pretos e pardos. Serão oferecidas vagas para diversas áreas de formação, destinadas a concluintes ou recém-formados — dezembro/2018 a dezembro/2022 — de qualquer região do Brasil, desde que tenham mobilidade e disponibilidade para viagens ao longo do programa. Até 31 de agosto de 2022, os interessados poderão fazer seus cadastros pelo link https://traineeyduqs2023.gupy.io/. Os candidatos deverão ter formação completa em qualquer curso de graduação. O processo seletivo vai avaliar a capacidade analítica e habilidades comportamentais dos candidatos, sem a necessidade de conhecimento de Excel e inglês.

O programa busca desenvolver jovens talentos, que passarão por treinamento, integração, desenvolverão atividades nas unidades, e terão a oportunidade de tocar um projeto de alta relevância e impacto para a organização. A iniciativa faz parte de um projeto maior de diversidade, equidade e inclusão já em desenvolvimento pela companhia, para tornar a empresa ainda mais plural, em frentes como gênero, orientação sexual, portadores de necessidades especiais (PCD), raça, entre outras.

Segundo a organização, hoje, por exemplo, mais da metade de seu quadro de colaboradores é ocupado por mulheres e suas instituições de ensino espalhadas pelo Brasil já têm um perfil e ações bem abrangentes. A busca agora, diz a Yduqs, é investir na formação de novos talentos e futuros líderes do setor de educação, para que profissionais pretos e pardos, por meio do programa, tenham uma aceleração em sua carreira e tenham grandes oportunidades na organização.

Após a contratação, os trainees poderão ser posicionados em cargos estratégicos na organização e, além disso, também podem ganhar bolsas de estudo para MBA, além de um salário compatível com o mercado, plano de saúde e odontológico, entre outros benefícios.

Segundo o IBGE, quando se avalia o mercado de trabalho, somente 30% dos pretos ou pardos conseguem ocupar cargos de analista ou especialista. Programas como o da Yduqs contribuem, portanto, para que esses profissionais avancem mais um degrau e ocupem cargos mais altos nas empresas.

Felipe Araújo, vice-presidente de Gente e Gestão da Yduqs, destaca a importância de iniciativas de inclusão nas grandes empresas.

— Na primeira edição, recebemos quase dois mil e setecentas inscrições de todo o Brasil e selecionamos um timaço de 11 profissionais que estão ajudando a mudar o ensino superior no país. Eles foram muito bem recebidos e estão atuando em diversas frentes da empresa. A nossa expectativa para segunda edição do Projeto Trainee Yduqs para pretos e pardos é dobrar o número de candidatos, ampliando ainda mais essa oportunidade que é ímpar, pois para nós incluir também é transformar — diz.

De acordo com Araújo, pelo segundo ano consecutivo, o programa será exclusivo para autodeclarados pretos e pardos, pois acredita que a diversidade transforma e constrói caminhos para uma nova liderança.

A primeira turma do Programa Trainee Yduqs, exclusivamente para negros, foi um grande sucesso e selecionou candidatos de várias parte do país, como Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Sergipe, Bahia e Rio Grande do Norte.

Eles estão engajados em diversos projetos, como, por exemplo, Geovana Vera da Silva Vilaverde, 29 anos, moradora do Rio, que toca o Lumi, que faz parte de uma estruturação de relacionamento com egressos de todas as marcas e modalidades de ensino da Yduqs. Seu maior desafio foi criar a conexão e engajamento entre as diversas áreas que estão ligadas a um mesmo público. Ela dá uma dica para os futuros candidatos da segunda turma.

— Deixem a síndrome do impostor de lado e sejam confiantes! Vocês têm muito a acrescentar com suas vivências e seus pontos fortes — afirma.

Ela comenta ainda que sempre teve como objetivo de carreira a ideia de participar de ações disruptivas e que já conseguiu dar um ponta pé inicial. A profissional diz que se sente muito realizada por fazer parte da primeira seleção do projeto, pois sabe que ele já está impactando a sociedade e que é muito bacana fazer parte deste elo representativo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos