Grupo jurídico estuda ação contra viagem de Bolsonaro para os EUA

***ARQUIVO***RESENDE, RJ, BRASIL, 26.11.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL). (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
***ARQUIVO***RESENDE, RJ, BRASIL, 26.11.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL). (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O grupo jurídico Prerrogativas estuda entrar com uma ação civil pública no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a viagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao exterior no final de seu mandato.

Bolsonaro deve se deslocar em avião da FAB (Força Aérea Brasileira) à Flórida até a próxima sexta-feira (30), para não passar a faixa presidencial a seu sucessor, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A ideia é que ele tire uma espécie de "sabático" de alguns meses no estado americano.

Na visão do grupo, formado por advogados e profissionais de Direito progressistas, a "fuga" do presidente não pode ser custeada com recursos públicos.

"No nosso entender há uma proibição jurídica de que o Estado seja utilizado para interesse pessoal do presidente, não para uma atividade inerente à função dele. Você não pode usar recursos públicos para promover o que essencialmente é uma fuga", diz o coordenador do grupo, Marco Aurélio Carvalho.

"É mais uma atitude criminosa de um presidente que cometeu diversas ao longo do mandato", afirma.