Grupo de Lima apresentará resolução à ONU sobre crise na Venezuela

Chanceler chileno Roberto Ampuero em uma coletiva de imprensa em Berlim, no dia 18 de julho de 2018

O Grupo de Lima, formado por 14 países da América Latina, prepara uma resolução que apresentará ao Conselho de Direitos Humanos da ONU sobre a crise da Venezuela, informou nesta segunda-feira o chanceler chileno, Roberto Ampuero.

O grupo pretende "alcançar o fim da crise na Venezuela" através desse projeto de resolução que será apresentado diante do Conselho de Direiros Humanos da ONU e que o chanceler do Chile classificou como "iniciativa valiosa".

"A crise humanitária na Venezuela é urgente e assim devem ser as medidas que a comunidade internacional considerar", acrescentou Ampuero, que não revelou o conteúdo da resolução nem mencionou quando seria apresentada.

As declarações de Ampuero foram enviadas em um comunicado da chancelaria do Chile no qual indica-se que esse seria "o primeiro projeto de resolução que se apresentaria ante a ONU" sobre a crise humanitária sofrida pela Venezuela.

Cerca de 2,3 milhões de venezuelanos deixaram o país desde o início da crise em 2014, segundo a ONU, em meio a uma severa escassez de alimentos e medicamentos e uma hiperinflação que poderia chegar a 1.000.000% até o fim deste ano.

O Grupo de Lima, criado em 2017 para colaborar na resolução da crise venezuelana, é integrado por Argentina, Brasil, Canadá, Colômbia, Costa Rica, Chile, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia.