Grupo de mercenários russo Wagner abre sua primeira sede pública em São Petersburgo

O grupo paramilitar russo Wagner abriu sua primeira sede pública em São Petersburgo (noroeste da Rússia) nesta sexta-feira (4), confirmou um jornalista da AFP.

Yevgeny Prigozhin, que recentemente confirmou ter fundado o grupo altamente secreto, anunciou na semana passada sua intenção de abrir o escritório no Dia da Unidade Nacional Russa, celebrado nesta sexta.

O edifício de vários andares com fachada de vidro ostenta uma grande placa branca na qual lê-se: "Wagner".

Indivíduos vestidos com roupas de camuflagem vagavam pelos corredores cinzas do prédio, observando uma exposição de drones.

"A missão do Centro PMC Wagner é fornecer um ambiente confortável para gerar novas ideias que melhorem as capacidades de defesa da Rússia", disse Prigozhin no comunicado divulgado na semana passada.

Em outubro, Prigozhin pôs fim a anos de rumores e reconheceu ter fundado o grupo em 2014. Ele também admitiu sua presença em países da África e da América Latina.

O grupo paramilitar é suspeito de realizar nas sombras o trabalho sujo para o Kremlin durante anos, em várias frentes no exterior.

Moscou sempre negou essas versões.

A força - e seu líder - desempenham um papel cada vez mais importante na ofensiva russa lançada na Ucrânia no final de fevereiro.

bur/lcm/sag/js/am/mvv