Grupo de Otoniel ataca vias colombianas após extradição do narcotraficante

Posto de controle em estrada no departamento colombiano de Antioquia (AFP/JOAQUIN SARMIENTO) (JOAQUIN SARMIENTO)

Cerca de 100 veículos foram atacados ou incinerados no norte da Colômbia por membros do Clã do Golfo, em represália pela extradição do seu chefe, Otoniel, informaram autoridades nesta sexta-feira.

Em dois dias, "mais de 100 veículos foram atingidos", segundo o ministro do Interior, Daniel Palacios. "Existe um modo de operação de um indivíduo ou dois que se deslocam em motocicletas, descem e intimidam um veículo", acrescentou, após um conselho de segurança no norte do país.

Otoniel, 50, foi extraditado anteontem de Bogotá para Nova York, onde é acusado de tráfico de cocaína. A Defensoria do Povo (ombudsman) lamentou "o medo das comunidades, onde se verificam ruas quase vazias, comércio fechado, atividades escolares suspensas, empresas de transporte paralisadas, e a população, confinada em casa".

Palacios ofereceu uma recompensa equivalente a 7.300 dólares para quem der informações sobre os responsáveis pelos ataques durante a paralisação armada. Segundo o Ministério da Defesa, os traficantes também lançaram um plano para assassinar policiais e militares.

O chefe da pasta, Diego Molano, anunciou "a criação de um bloco de buscas especializado" para "desarticular" o Clã do Golfo.

lv/vel/dl/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos