Grupo Pombas Urbanas completa 30 anos com espetáculo só com mulheres

Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil

O grupo Pombas Urbanas estreia hoje (9) o primeiro espetáculo da companhia teatral com uma equipe só de mulheres. Fundado em 1989, o grupo tem sede desde 2004 na Cidade Tiradentes, no extremo leste paulistano, onde tem um intenso trabalho com a comunidade. A montagem Vulcânicas faz uma relação entre as situações de opressão e violência sofridas pelas mulheres na Idade Média e o contexto brasileiro atual.

A relação entre períodos tão distantes temporalmente foi feita a partir da leitura do livro Calibã e a Bruxa, da escritora italiana Silvia Federici. “Então, a gente vai entender toda a questão da Idade Média, da caça às bruxas, e ao mesmo tempo, entendendo com as mulheres foram criminalizadas de uma forma bastante intencional. E como essa história da Idade Média se repete nos dias atuais, é uma história atemporal”, destaca uma das três atrizes que compõe o elenco, Cinthia Arruda.

As violências desse período se relacionam, segundo ela, com as sofridas pelas mulheres no tempo atual. “Os ataques diretos às mulheres, os dados atuais do feminicídio no Brasil”, exemplifica. Nesse contexto, a mulher vulcânica é a que explode contra as opressões que lhe são impostas.

O espetáculo foi construído a partir de relatos de pessoas e observações do grupo, que foram sendo transformados em improvisações dentro do processo de pesquisa. O resultado é uma peça que mescla a narração direta e a interpretação de papéis. “A gente tem uma linguagem onde, por vezes, são as atrizes narradoras, por outras, são as personagens que tem o fio condutor da história, que vão para esse tempo mais medieval. Tem essa troca de linguagens entre a narração e a fábula”, detalha Cinthia Arruda.

As atrizes também compuseram uma trilha sonora que é interpretada por elas ao vivo no palco. Em alguns momentos, até as luzes ganham protagonismo em cena. “O gesto da iluminação que é de se iluminar, uma mulher ilumina a outra”, conta Cinthia.

Apresentações

A primeira apresentação é hoje, às 21h, no Galpão do Folias, na Santa Cecília, centro paulistano. O local recebe ainda o segundo dia de espetáculo, às 20h de domingo. Na segunda-feira (11), a encenação será no mesmo horário (20h) no Teatro Bruta Flor na Rua Augusta (região central). A última apresentação é na sede do Pombas Urbanas, na sexta-feira (15), às 20h. O público paga quanto puder.