Grupo Prerrogativas se solidariza com jornalista e pede medidas contra deputado

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 25.10.2019 - O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos-SP). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 25.10.2019 - O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos-SP). (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O grupo Prerrogativas, formado por profissionais do Direito, repudiou em nota a agressão sofrida pela jornalista Vera Magalhães após o debate entre os candidatos ao governo de São Paulo nesta terça-feira (13).

Vera foi hostilizada pelo deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos) e teve de deixar o Memorial da América Latina, local do evento, escoltada.

O grupo expressa sua "irrestrita solidariedade" à jornalista. "Não é de hoje que o presidente da República e seus apoiadores atacam profissionais do jornalismo e veículos de comunicação, procurando calar pela força e violência a liberdade de imprensa", diz a nota, que lembra que ela já havia sido atacada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) durante debate presidencial.

"É sintomático que tais ataques majoritariamente se destinem a jornalistas mulheres, o que denota o machismo e a misoginia inerentes ao bolsonarismo. Também é sintomático que as agressões verbais do presidente da República usualmente sejam emuladas por seus apoiadores de maneiras ainda mais violentas", diz o grupo.

O Prerrogativas também pede providências por parte da Assembleia Legislativa e do Republicanos contra o parlamentar, que é candidato a deputado federal nas atuais eleições.