Grupo de sem-teto de Roma recebe vacina contra Covid-19 – e uma visita do papa

·1 minuto de leitura
Papa visita centro de vacinação no hall Paulo 6º

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco visitou pessoas sem teto e necessitadas de Roma que receberam vacinas contra Covid-19 gratuitas de instituição de caridade do Vaticano nesta sexta-feira, quando ele comemorou a festa de São Jorge.

Cerca de 600 das 1.400 pessoas que receberam uma primeira dose várias semanas atrás foram vacinadas com a segunda nesta sexta-feira.

Nascido Jorge Mario Bergoglio 82 atrás em Buenos Aires, o papa passou cerca de 30 minutos conversando com algumas pessoas, muitas da área ao redor do Vaticano.

Enquanto cantarolavam e gritavam "auguri" (parabéns) pelo dia, ele lhes ofereceu comida e doces, inclusive um ovo de Páscoa gigantesco que voluntários abriram, dando-lhe um pedaço.

O Vaticano também iniciou uma campanha que permite que doadores contribuam para o custo de uma vacina destinada a pessoas de países pobres através do site de seu escritório de doações.

Batizada de "vaccino sospeso" (vacina suspensa), empresta o nome da tradição do "caffe sospeso" de Nápoles, segundo a qual as pessoas deixam dinheiro para pagar um café a um desconhecido necessitado cuja identidade só é conhecido pelo bartender.

Francisco, que já foi vacinado, assim como o ex-papa Bento 16, de 93 anos, disse que receber a vacina é a escolha ética, a menos que existem motivos médicos sérios para não fazê-lo.

Sob o comando de Francisco, o Vaticano criou várias estruturas para ajudar a população dos sem-teto de Roma, incluindo uma clínica, locais de banho e serviços de barbearia.

(Por Philip Pullella)