Grupos divergentes se reúnem e veem acordo por liga mais próximo

A Liga do Futebol Brasileiro (Libra) e a Liga Forte Futebol do Brasil (LFF) tiveram a primeira reunião nesta segunda-feira, em São Paulo, e o distanciamento entre os dois grupos se viu menor após a apresentação de propostas de lado a lado por uma unificação. Agora, os dois blocos vão analisar o que foi tratado e marcar um novo encontro não apenas com dirigentes, mas especialistas. A ideia é que aos 40 clubes das Séries A e B do Brasileiro formem uma liga para organizar os campeonatos.

O debate teve participação de Fortaleza, Internacional, Fluminense, Corinthians, Atlético MG, Red Bull e Santos. Além do representante da associação nacional de clubes.

- A reunião foi muito boa, histórica na minha opinião. Teve muita convergência de ideias, os princípios estão muito próximos de serem os mesmos e o objetivo é que agora possamos levar isso para os demais clubes, para que tenhamos continuidade no processo de formação da Liga. Vejo tudo isso com muito otimismo, pois os clubes estão pensando de forma parecida. Aquilo que poderia ser distante em algum momento, agora está muito mais possível de fazer parte de uma proposta única de uma Liga única dos 40 clubes. O Internacional está trabalhando coletivamente com todas as agremiações para que isso se concretize - afirmou o presidente do Inter, Alessandro Barcelos.

"Foi uma reunião muito positiva. Viemos propostos ao diálogo, os clubes também vieram com esse objetivo. Foi uma reunião em que todos buscaram o entendimento. Juntos podemos fazer do Campeonato Brasileiro uma liga ainda mais forte", afirmou Marcelo Paz, do Fortaleza.

Segundo o dirigente, ficou próximo o entendimento de que o primeiro colocado na divisão de receitas não receba mais do que 3,5 vezes o que receberá o último.

- Esse é um ponto-chave e houve sim um encaminhamento, mas sem dúvida esse ponto foi discutido, houve um consenso, mas para validar com o restante do grupo - disse.

Uma comissão com sete integrantes dos dois grupos debateu esse e outros pontos. Duílio Monteiro Alves, presidente do Corinthians e um dos representantes da Libra, acredita em consenso este ano.

- São detalhes, a divisão de receitas é uma coisa importante, mas acho que estamos próximos. Nem todo mundo estará satisfeito sempre, tem de ceder um pouco, mas todos estão dispostos a isso. Então se cada um ceder um pouquinho, em breve teremos os 40 clubes juntos. É difícil colocar prazo mas eu particularmente tenho muita confiança de que conseguiremos isso este ano ainda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos