Cerca de 90 casas são destruídas por incêndios no sudeste da Austrália

Sydney (Austrália), 19 mar (EFE).- Aproximadamente 90 casas e propriedades ficaram destruídas na Austrália por causa dos incêndios florestais que começaram neste fim de semana em várias partes do país, informaram nesta segunda-feira (data local) os bombeiros.

Cerca de 70 casas ficaram danificadas pelo fogo que está ativo desde ontem na cidade de Tathra, no extremo sudeste do país.

Um bombeiro voluntário ficou ferido pelas chamas e quatro pessoas foram atendidas por inalarem fumaça, mas, até agora, ninguém foi reportado como desaparecido, segundo o Serviço Rural dos Bombeiros do estado de Nova Gales do Sul.

O incêndio se propagou rapidamente por uma área de 1.070 hectares, alimentado pelos fortes ventos e as altas temperaturas, até que pôde ser controlado durante a noite após uma mudança nas condições meteorológicas, indicou a emissora "ABC".

Os bombeiros seguem combatendo outros incêndios ativos mais de 200 quilômetros a sudoeste de Melbourne, onde 18 casas foram destruídas pelas chamas que também mataram gado e arrasaram fazendas.

Os bombeiros trabalham agora para conter as chamas em Cobden e Penshurst, onde 1.700 imóveis estão sem eletricidade, pois a infraestrutura de distribuição de energia foi danificada.

Os especialistas tinham advertido as autoridades em relatórios recentes sobre o agravamento das ondas de calor extremo e dos incêndios florestais por causa do aumento das emissões de dióxido de carbono.

A temporada de incêndios na Austrália varia segundo a região e as condições meteorológicas, e que, no caso de Nova Gales do Sul, cuja capital é Sydney, transcorre entre a primavera e o verão.

Os piores incêndios vividos no país nas últimas décadas ocorreram no início de fevereiro de 2009, no estado de Victoria, e deixaram 173 mortos e 414 feridos, além de terem arrasado uma superfície de 4.500 km². EFE