Guarda Municipal promete operação em estações do BRT e SuperVia reabre estações de trem

Mariana Teixeira
Movimentação de passageiros na estação Mato Alto, Zona Oeste do Rio

RIO — A Guarda Municipal do Rio de Janeiro iniciou neste domingo uma operação nas estações de BRT para controlar o número de passageiros nos transportes e evitar a superlotação observada na última semana. No entanto, apenas 10 estações do ramal Transoeste contaram com o reforço.

A promessa é de que 232 agentes e 31 veículos atuem em 67 estações nos ramais Transoeste, Transolímpica e Transcarioca. A ação começou às 5h e vai até a próxima sexta-feira.

Uma das estações que ganhou o reforço da Guarda Municipal foi a do Mato Alto — uma das mais movimentadas do ramal Transoeste. O bartender Leonardo Ferreira pega o BRT no local todos os dias e reclama que a situação está insustentável.

— Hoje de madrugada estava bem cheio, é a primeira vez que vejo guardas por aqui. Eles tem que dar um jeito nisso, não tem como ficarmos assim — diz.

Com uma máscara no rosto, o morador de rua Wagner Pereira costuma usar o transporte para rodar a cidade e lamenta a situação revelando estar com medo e sem amparo. Pereira revela ainda que tem esperado muito tempo para conseguir embarcar no ônibus, o que dificulta o fluxo de passageiros e os aglomera em um único articulado.

Apesar de ligar pontos importantes e movimentados da cidade os ramais Transcarioca — onde está a estação que leva ao mercadão de Madureira — e Transolímpica não receberam nenhuma fiscalização neste domingo.

Mesmo após a proibição de passageiros em pé nos transportes públicos da cidade, feita pelo prefeito Marcelo Crivella, o que se vê nas estações do BRT, principalmente as da Zona Oeste, são estações e veículos cheios.

Mudança nos trens

Com o aumento da movimentação de passageiros neste fim de semana na estação ferroviária de Duque de Caxias (Ramal Saracuruna), a Secretaria de Estado de Transportes solicitou à SuperVia a reabertura para embarque e desembarque da estação Corte Oito, a partir desta segunda-feira. A reabertura reduz para nove o número de estações da SuperVia fechadas.

Além disso, as alterações previstas para o ramal Japeri e extensão Vila Inhomirim (ramal Saracuruna) foram canceladas. Nesta segunda, a operação seguirá a grade regular dos dias úteis nos horários de pico e vale. A Setrans ressalta que as demais determinações anunciadas permanecem mantidas: só podem embarcar nos transportes públicos trabalhadores de setores definidos como 'essenciais' — servidores públicos, profissionais do setor de saúde, profissionais do setor de comércio relacionados aos gêneros alimentícios, profissionais do setor de serviços tais quais transporte e logística e profissionais do setor industrial — e pacientes em tratamento de saúde, com um acompanhante, desde que munidos de atestado médico, agendamento ou outro documento comprobatório da condição médica.

Controle de acesso nas barcas e no metrô

A partir desta segunda-feira, a Polícia Militar realiza a triagem dos usuários, com o apoio de funcionários das Concessionárias. O embarque ocorre por meio da apresentação de documento de identidade profissional, carteira de trabalho ou crachá funcional acompanhado de identidade oficial.

Nas barcas, está interrompida a operação nas estações de Charitas (Niterói) e Cocotá (Ilha do Governador). Já a operação da linha Praça VX - Arariboia ocorre com intervalos de 30 minutos no horário de pico — das 6h às 9h e das 16h às 18h — e de uma hora nos horários de vale e dias não úteis. Já a operação da linha de Paquetá ocorre com intervalos de até três horas.