Guarujá reduz a 60 dias intervalo da terceira dose de vacina contra Covid para adultos

·4 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 22.04.2021 - Vacinação contra a Covid-19 em São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 22.04.2021 - Vacinação contra a Covid-19 em São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de Guarujá (86 km de SP), gestão Válter Suman (PSDB), reduzirá de 180 para 60 dias o intervalo entre a segunda dose e terceira dose da vacina contra Covid-19 para os adultos. A medida entrou em vigor nesta terça-feira (16), nos 20 postos de vacinação da cidade do litoral paulista.

"Todos os munícipes [adultos] que já completaram o ciclo vacinal, recebendo a aplicação das duas doses ou dose única, precisam checar a carteira de vacinação e fazer a conta de 60 dias a partir da data registrada na última aplicação", afirma, em nota.

Nesta terça, o Ministério da Saúde anunciou que vai reduzir o intervalo entre a segunda e a terceira dose de seis meses para cinco meses. Também afirmou que irá estender o reforço para todos os maiores de 18 anos.

Até esta segunda (15), a terceira dose no Guarujá era direcionada apenas para idosos a partir de 60 anos e algumas categorias profissionais que atuam na linha de frente dos serviços públicos durante a pandemia. Os idosos estão recebendo a terceira dose após seis meses da aplicação da segunda e, a partir de agora, serão inseridos no intervalo de dois meses.

Os profissionais de saúde, educação, assistência social, segurança pública e serviços funerários já podem ser imunizados com a terceira dose após 60 dias.

Para receber o reforço, os maiores de 18 anos que completaram o ciclo vacinal há dois meses devem comparecer em um dos 20 postos de vacinação da Prefeitura de Guarujá com um documento original com foto e a carteira de vacinação.

O médico sanitarista e ex-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Gonzalo Vecina, afirma que antecipar a dose de reforço é importante, mas não sabe se para apenas dois meses.

"A ideia de reduzir o tempo após a segunda dose é interessante, mas acho que dois meses é pouco. Não existe um problema de segurança, mas você não precisa cobrir a pessoa que ainda está defendida", diz Vecina, ao Agora.

"Após seis meses há uma queda na produção de anticorpos, então antecipar para cinco meses é uma ideia inteligente. Agora não adianta antecipar muito porque não terão vacinas suficientes", destaca o especialista.

Já Sérgio Zanetta, médico sanitarista e professor de Saúde Pública do Centro Universitário São Camilo, destaca a importância da medida pela alta movimentação no litoral paulista.

"Guarujá é uma cidade turística e recebe ondas de turistas de todo o país, por isso vejo a medida positiva, principalmente para para proteger a sua população que presta serviços", afirma Zanetta.

"Dessa forma é possível contribuir com o bloqueio da transmissão do vírus. É uma boa medida e adequada do Guarujá", completa o médico.

No estado Em nota, o governo de São Paulo, gestão João Doria (PSDB), afirmou que novas diretrizes com relação a dose adicional estão sendo discutidas pela Secretaria Estadual da Saúde e as decisões levarão em consideração os quantitativos de vacinas enviadas pelo Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

Na capital paulista, começou nesta terça-feira a aplicação da terceira dose para profissionais da educação a partir de 40 anos. Na próxima segunda (22), tem início para os que têm a partir de 18 anos.

"Toda e qualquer medida com relação ao calendário do Plano Estadual de Imunização será anunciada nesta quarta-feira (17)", diz a gestão estadual.

O governo paulista ainda afirma que a terceira fase da dose adicional entre os dias 17 e 30 de novembro já foi anunciada, com a possibilidade de todos os maiores de 60 anos e os trabalhadores da saúde que tomaram a segunda dose há pelo menos seis meses, ou seja, no decorrer de todo o mês de maio de 2021, poderem se vacinar. "Nesta etapa, cerca de 1,1 milhão de pessoas receberão a vacina nos 645 municípios do estado", afirma.

*

Onde se vacinar | Guarujá

UBS Vila Alice - O atendimento da unidade está, provisoriamente durante a reforma estrutural do imóvel, sendo realizado no Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas - Caps AD II, na rua Josefa Hermínia Caldas, 470, no Jardim Progresso; UBS Morrinhos - praça do Comércio, s/nº; UBS Pernambuco - rua Samambaia, s/nº; UBS Pae Cará - avenida São João, 155; UBS Vila Baiana - rua Vereador Orlando Falcão, 172; Usafa Santa Rosa - rua Manoel da Cruz Michael, 387; Usafa Cidade Atlântica - rua Uruguai, 3.000; Usafa Jardim Boa Esperança - avenida Adriano Dias dos Santos, 533; Usafa Jardim Brasil - rua Poeta Alberto de Oliveira, s/nº; Usafa Jardim Conceiçãozinha - avenida Bento Pedro da Costa, s/nº; Usafa Jardim dos Pássaros - rua Rouxinol, 25; Usafa Jardim Las Palmas - rua José Alves de Oliveira, s/nº; Usafa Jardim Progresso - rua Josefa Hermínia Caldas, s/nº; Usafa Perequê - rua Rio Branco, 235; Usafa Santa Cruz dos Navegantes - rua Antônio Pinto Rodrigues, s/nº; Usafa Sítio Conceiçãozinha - rua Santo Antônio, 117; Usafa Vila Áurea - rua Francisco de Castro, s/nº; Usafa Vila Edna - avenida Brasil, s/n; Usafa Vila Rã - rua Maria Geralda Valadão, 1.114; Usafa Vila Zilda - Rua Paulo Agostinho Silva, s/nº.

Fonte: Prefeitura do Guarujá

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos