Guatemala pede à Interpol detenção de deputado acusado de crimes de guerra

O deputado e coronel aposentado da Guatemala Edgar Ovalle (D) durante uma sessão do Parlamento na Cidade da Guatemala, em 2 de agosto de 2016

A Guatemala pediu neste sábado à Interpol a emissão de um alerta vermelho para a detenção do deputado governista e coronel aposentado Edgar Ovalle, acusado de crimes de guerra durante o conflito civil de 1960-1996, informou a promotoria.

O pedido foi feito para o caso de que Ovalle, deputado do partido FCN-Nación, tenha deixado o país, disseram os promotores. Um tribunal guatemalteco emitiu um mandado de prisão para o congressista na sexta-feira.

Há um ano, os promotores acusaram Ovalle de pertencer a um grupo de militares aposentados responsáveis ​​pelos desaparecimentos forçados e massacres de civis indígenas entre 1981 e 1986.

A guerra civil de 36 anos da Guatemala deixou cerca de 200 mil pessoas mortas ou desaparecidas, segundo as Nações Unidas.

Um tribunal inferior tinha se recusado a retirar a imunidade de Ovalle, mas o Supremo Tribunal anulou essa decisão na quarta-feira, dizendo que existem provas suficientes contra o legislador.

Ovalle não compareceu a nenhuma sessão no Congresso da Guatemala no último mês porque está doente, disse o legislador Javier Hernández, acrescentando que desconhece o paradeiro do acusado.