Guedes admite freio, mas diz que Bolsonaro manterá reformas

Ana Clara Costa
Ministro da Economia, Paulo Guedes

RIO - Em entrevista exclusiva ao GLOBO, o ministro da Economia, Paulo Guedes, avalia ter feito a “aposta” certa ao embarcar no projeto de Jair Bolsonaro. Embora admita que o presidente tenha colocado um freio, Guedes diz manter o apoio dele na condução das reformas — que considera essenciais para o crescimento.

O ministro chama o Congresso de “reformista” e afirma que a governabilidade se formou em torno da agenda econômica. Alvo de críticas por ter dito, na semana passada, que protestos poderiam levar a “alguém pedir o AI-5”, Guedes alega ter sido mal-interpretado, mas voltou a tratar o instrumento de exceção da ditadura como contraponto a manifestações violentas.

Ele também reconheceu que, inicialmente, achou uma “esculhambação” o projeto do Banco Central de limitar juro do cheque especial, mas terminou convencido de que isso não fere preceitos liberais. “Acabou com um abuso”, afirma.

Clique aqui e leia os principais trechos da entrevista exclusivo para assinantes do GLOBO.