Guedes diz que offshore é 'absolutamente legal' e nega conflito de interesses: 'mil vezes não'

·2 min de leitura

BRASÍLIA — Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça--feira (dia 23) que a sua empresa fora do país instalada em paraíso fiscal (offshore), nas Ilhas Virgens Britânicas, é "absolutamente legal", disse que não entrou no governo por "oportunismo" e que não há conflitos de interesse com a manutenção da conta no exterior.

No início de outubro, a série de reportagens Pandora Papers, do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, apontou que Guedes, enquanto era sócio da Bozano Investimentos, fundou a Dreadnoughts International, nas Ilhas Virgens Britânicas.

Segundo as reportagens, Guedes segue com a empresa ativa e tinha, em 2015, patrimônio de US$ 9,5 milhões.

Ter offshore não é ilegal, desde que a empresa seja declarada à Receita Federal. As reportagens revelaram também que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, criou a Cor Assets S.A., no Panamá. Campos Neto, que havia declarado esta e outras empresas no exterior em sabatina no Senado, fechou a companhia no ano passado.

Guedes foi convocado para falar sobre o assunto nas Comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) e de Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados.

Envio de recursos

O ministro afirmou que enviou recursos ao exterior em 2015, em uma única vez, e depois não mexeu no dinheiro. Disse que os valores são declarados anualmente à Receita Federal, ao Banco Central e informou que, quando entrou no governo, remeteu as informações também ao Conselho de Ética da Presidência da República.

— Existe algum conflito de interesse? A resposta é não, mil vezes não — disse o ministro.

Guedes disse que a listagem de seus familiares como diretores e acionistas da empresa offshore se deu por questões sucessórias. Se a conta fosse em nome da pessoa física, o recurso iria para o governo, não para os familiares, afirmou.

— Offshore é um veículo de investimento absolutamente legal. É absolutamente legal. Por razões sucessórias, se você quiser investir em alguma coisa, por exemplo, nos Estados Unidos Se tiver uma conta em nome da pessoa física, se você falecer, 46%, 47% é expropriado pelo governo americano. Tendo uma conta em pessoa física, todo seu trabalho de vida, ao invés de deixar para herdeiros, vira imposto sobre herança. Então o melhor é usar offshore. Se eu morrer, invés de metade ser apropriado pelo governo americano, vai para a sua sucessão. Isso é o que explica colocar um parente.


Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos