Guedes diz que só deixa o cargo ‘abatido à bala, removido à força’

Manoel Ventura
·1 minuto de leitura
O ministro da Economia, Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes

BRASÍLIA — O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira que fica no governo Jair Bolsonaro até o fim e que só deixará o cargo “abatido à bala”. As declarações foram dadas em evento do mercado financeiro.

— Eu só saio abatido à bala, removido à força. Eu tenho missão a cumprir — disse, quando questionado se ficaria até o fim do governo.

Leia mais:

Em seguida, o ministro explicou sua declaração.

— Aliás, não posso nem brincar disso, abatido à bala. Isso é uma linguagem desagradabilíssima, não tem nada disso. Isso é uma forma de brincar, mas ser decisivo na afirmação — afirmou.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)

Guedes disse sua missão é cumprir a agenda de reformas estruturantes para a economia:

— Nós temos uma agenda de reformas, é nesse sentido que eu digo que vou até o fim do governo, tem uma agenda a cumprir. Enquanto houver essa agenda a ser perseguida, eu estou aqui.

O ministro afirmou que se Bolsonaro ou o Congresso abandonarem essa agenda reformista, ele deixa o cargo.

— Agora, se o presidente desistir da agenda, se o Congresso interditar a agenda, falar que não quer fazer a agenda, eu não tenho o que fazer, tenho que ir para casa — completou.