Guedes justifica falta de aumento do salário mínimo no governo Bolsonaro por Covid e Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA – Oministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a falta de aumento dosalário mínimo é um reflexo dos efeitos de duas “guerras” queatingiram o Brasil: a crise sanitária da Covid-19 e os efeitos doconflito entre Rússia e Ucrânia.

Para ele, o paísestá recuperando lentamente a capacidade de investimento, porqueenquanto deixava para trás os efeitos negativos da pandemia, foiatingido pela guerra que aumento preços de comida e energia em todomundo. A falta de aumento real do salário entra na cota desacrifício para essa recuperação.

— Averdade é que essa geração pagou pela guerra. Nós fizemossacrifício e ficamos sem aumento de salário, tivemos umarecuperação econômica forte. Não houve aumento de salário real,porque durante uma guerra normal que haja perdas importantes — afirmou durantelançamento da plataforma de investimentos do governo.

Ele acrescentou:

— Nósestamos lutando para preservar pelo menos um salário mínimo, parapreservar os empregos, para preservar a capacidade de investimento dopaís

Comoo GLOBO mostrou nesta segunda-feira, Jair Bolsonaro será o primeiropresidente desde o Plano Real a terminar mandato com o saláriomínimo valendo menos do que quando assumiu. Cálculos da consultoriaTullett Prebon Brasil apontam que a perda do poder de compra ao fimdo governo será de 1,7%, já descontada a inflação.

As declarações de Guedes foram feitas durante o lançamento do Monitor de Investimentos, plataforma quemapeia os investimentos contratados e projetados por setor,considerando recursos do próprio governo e também da iniciativaprivada. Estão mapeados investimentos de R$ 860 bilhões para ospróximos dez anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos