Tarcísio convida Paulo Guedes para ser secretário da Fazenda em São Paulo

Paulo Guedes teria respondido a Tarcísio que ainda não sabe o que fará após o fim do governo Bolsonaro, em 31 de dezembro - Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Paulo Guedes teria respondido a Tarcísio que ainda não sabe o que fará após o fim do governo Bolsonaro, em 31 de dezembro - Foto: AP Photo/Eraldo Peres

O atual Ministro da Economia Paulo Guedes está relutante em assumir o cargo de Secretário da Fazenda, em São Paulo. A presença de Guedes na nova equipe é um desejo do próprio governador eleito, Tarcísio de Freitas (Republicanos), conforme revelou a coluna de Lauro Jardim.

Fontes que acompanham a transição do governo paulista afirmam que Tarcísio chegou a mencionar o tema para Guedes. O ministro da Economia teria respondido que ainda ainda está refletindo o que fará a partir de 31 de dezembro. O governador eleito demandou que Guilherme Afif Domingos — coordenador da transição — tente convencer Guedes.

Há razão para o pedido. Afif e Guedes são próximos: são amigos há décadas e trabalharam juntos no Ministério da Economia, onde Afif assumiu posição de assessor especial.

Segundo uma das pessoas que falou com o ministro, hoje "ainda é pouco provável" que Guedes tope o desafio.

Transição

O governador Tarcísio de Freitas anunciou sua equipe de transição no final de novembro. No período, o governador estabeleceu uma supersecretaria que engloba Infraestrutura, Meio Ambiente, Logística e Transportes, sob a justificativa de que os assuntos têm "sinergia". A nova área de trabalho ficará sob a gestão de Natalia Resende, cujo currículo inclui o trabalho como consultora jurídica do Ministério da Infraestrutura. Houve ainda o anúncio de Eleuses Paiva (PSD) ex-presidente da Associação Médica Brasileira.

Nenhum anúncio, contudo, causou tanto ruído quanto o do futuro secretário de Segurança Pública. Nomeado na semana passada, o deputado federal Capitão Derrite (PL-SP), ex-comandante da Rota e apoiador do presidente Jair Bolsonaro, tem endossado em suas redes sociais teses golpistas segundo as quais teria havido fraude nas eleições. Não existe nenhuma comprovação ou indício de irregularidade nas votações.

Questionado sobre o tema, o governador eleito Tarcísio de Freitas desconversou, em coletiva de imprensa na última quinta-feira, o fato de um de seus aliados na equipe de transição questionar as eleições nas quais ele foi eleito.

— Você já me viu alguma vez questionando eleição? Não, e nem vai ver — respondeu Tarcísio ao ser perguntado sobre o assunto, na ocasião. — Ninguém vai questionar as eleições. Agora a gente vai olhar para a frente — finalizou.