Guerra na Ucrânia deixou 180 mil mortos ou feridos nas fileiras russas (Exército da Noruega)

Em quase um ano de combates, a guerra na Ucrânia já deixou cerca de 180.000 mortos ou feridos nas fileiras do Exército russo e 100 mil do lado ucraniano, sem contar as 30.000 mortes de civis, segundo cálculos divulgados neste domingo pelo chefe do Exército norueguês.

"As perdas russas se aproximam de 180.000 soldados mortos ou feridos", afirmou o comandante do estado-maior norueguês, Eirik Kristoffersen, em entrevista à rede TV2, sem informar a origem desses números.

A Noruega faz fronteira com a Rússia e integra a Otan desde a sua fundação, em 1949. "As perdas ucranianas provavelmente ultrapassam 100.000 mortos ou feridos. Além disso, a Ucrânia registra 30.000 civis mortos nessa guerra espantosa", indicou o general norueguês. Rússia e Ucrânia não divulgam balanços confiáveis de suas perdas há meses.

Apesar desses números expressivos, "a Rússia está em condições de prosseguir por muito tempo", assinalou o comandante norueguês, citando a capacidade de mobilização e produção de armas de Moscou

"O mais preocupante é até quando a Ucrânia será capaz de manter a aviação russa fora da guerra", uma vez que isso foi possível "graças às defesas antiaéreas ucranianas". O fundamental dos bombardeios russos nos últimos meses foi realizado com mísseis de longo alcance.

O general norueguês pediu o fornecimento urgente de tanques à Ucrânia, assunto bloqueado no momento principalmente pela Alemanha.

map/mm/eg/mb/lb