Guerra na Ucrânia: imagens mostram chão tremer e desespero de civis após míssil atingir shopping; vídeos

Um míssil atingiu um shopping center na cidade de Kremenchuk, a 300 quilômetros de Kiev, nesta segunda-feira e deixou ao menos 18 mortos. Enquanto o presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky credita o ataque à Rússia, os russos negaram nesta terça-feira que tenham sido responsáveis pelo bombardeio. Imagens de câmeras de segurança do entorno do empreendimento mostram o chão tremendo, pessoas se abrigando atrás de árvores e até pássaros fugindo após o impacto.

Registros do caos: Vídeos e fotos mostram destruição após míssil atingir shopping na Ucrânia

Resposta às sanções dos EUA: Mulher e filha de Joe Biden são proibidas de entrar na Rússia

Os registros feitos por diversas câmeras de segurança — que também tremeram com o impacto da explosão — mostram o lugar sendo tomado por tons laranja devido ao fogo, após a explosão. Nos vídeos também é possível ver o chão balançando e adultos caindo e tentando proteger crianças onde era possível, como atrás de árvores.

As imagens também mostram pedaços de galhos e folhas caindo no chão, assim como aves que estavam no entorno de um lago fugindo da região.

Zelensky: Presidente pede que G7 'faça o máximo' para terminar guerra até fim do ano

Segundo o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, havia "mais de mil pessoas" no centro comercial no momento do ataque. De acordo com serviços de emergência locais, além dos 18 mortos, outros 59 ficaram feridos. Imagens compartilhadas nas redes sociais mostravam o centro comercial pegando fogo, com grandes colunas de fumaça e caminhões dos bombeiros por perto. O G7 chamou o incidente de "crime de guerra".

Nesta terça-feira, a Rússia negou ser responsável pelo ataque, alegando, por sua vez, que o local estaria em desuso e que pegou fogo após o ataque a um depósito de armas próximo. O Ministério da Defesa russo assegurou em comunicado que destruiu com mísseis de “alta precisão” depósitos de armas entregues por países ocidentais, localizados na zona de uma fábrica de maquinaria de construção, junto ao centro comercial.

Guerra na Ucrânia: Exilados russos na Geórgia ajudam a receber refugiados

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, considerou que "as explicações exaustivas do Ministério da Defesa refutam totalmente a versão ucraniana" dos fatos.

As operações de resgate, afirmou no Telegram Kyrylo Tymochenko, chefe-adjunto do Gabinete presidencial da Ucrânia, continuaram no shopping, que ocupa um espaço aproximado de 10 mil metros quadrados. Segundo a Reuters, bombeiros e soldados reviravam os escombros atrás de sobreviventes.

Desde o início da invasão militar na Ucrânia em 24 de fevereiro, a Rússia negou consistentemente todas as acusações de bombardeio ou ataque a civis. O governo alega que todas as situações são uma armação ou atribui os eventos à Ucrânia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos